03 Out 2011 |

Impasse nas conversações sobre clima

A última ronda de negociações sobre o clima antes da Conferência anual das Nações Unidas para as alterações climáticas que se realizará na África do Sul no próximo mês teve início no sábado, com as nações ricas e pobres divididas sobre o futuro do Protocolo de Quioto.
Delegados de mais de 190 países estão reunidos no Panamá, numa tentativa de elaborar um texto de negociação que irá indicar um caminho para um novo acordo climático global e estabelecer um prazo para a criação de novos mercados de carbono.
No entanto, um grupo de 132 nações em desenvolvimento e alguns dos países mais ricos do mundo continuam em desacordo sobre o papel que o Protocolo de Quioto e os seus mecanismos de mercado devem ter em qualquer novo acordo.
Liderado pela Austrália, o Grupo que inclui o Canadá, Japão, Nova Zelândia e Noruega, disse aos negociadores no sábado que as negociações do próximo mês, em Durban deveriam ser o momento para lançar uma transição “longe” de Quioto e em direcção a um “novo acordo global”.

TUDO OU NADA?
Três países membros do Grupo Umbrella recusaram-se a participar de uma segunda ronda de metas juridicamente vinculativas, a menos que todos os grandes emissores, como China, Índia e os EUA, participem.
E enquanto a UE disse que vai assumir uma meta ao estilo de Quioto, só o irá fazer se fizer parte de um quadro mais amplo que inclui outros grandes emissores e se for dado ao próprio tratado um “facelift”.

‹ Voltar